Menu
PT (BR)

Que isso, Elon? Anúncios não identificados como publicidade tomam conta do X

Desde que assumiu o controle do Twitter há um ano, Elon Musk tomou muitas decisões impopulares. O bilionário transformou o antigo e cobiçado selo de verificação em um recurso pago, restringiu (presumivelmente temporariamente) o número de postagens para os usuários, encerrou o acesso gratuito à API do Twitter e está considerando seriamente a introdução de uma taxa anual de US$ 1 para todos os novos usuários. E, vale lembrar, ele transformou o Twitter azul e acolhedor em um "X" sem graça em preto e branco, um símbolo que parece ter vindo direto dos anos 2000 (como XTina e X-men) ao qual Musk tem sido obcecado há muito tempo.

A grande visão de Musk de transformar o X em um "aplicativo tudo em um", semelhante ao WeChat da China, tem encontrado ceticismo no melhor dos casos, enquanto a receita de anúncios do X, a principal fonte de renda da empresa, tem caído 55% a cada mês em relação ao ano anterior.

Isso por si só já representa um resultado um tanto sombrio para o primeiro ano do reinado de Musk.

As decisões anteriores foram controversas, mas alguns poderiam até argumentar que não eram totalmente injustificadas. Já a novidade mais recente deve atrair críticas generalizadas. Aparentemente, o X está agora experimentando remover os rótulos de "anúncio" de anúncios comuns e introduzir anúncios que não podem ser denunciados de forma alguma.

Anúncios ocultos

Desde o início de setembro, os usuários têm relatado em massa que alguns dos anúncios que viram em seus feeds "para mim" e "seguindo" estavam sem a marcação de anúncios.

A única diferença entre esses anúncios sem rótulo e os anúncios usuais é que eles não eram identificados como anúncios. Se o usuário fosse perspicaz o suficiente para perceber que uma postagem sem marcação era, na verdade, um anúncio e não um resultado orgânico, eles poderiam clicar em um menu de três pontos no canto superior direito da postagem e denunciá-lo.

Anúncio não marcado do X

O Mashable foi o primeiro a relatar a história. Observou, dando a Musk o benefício da dúvida, que era “incerto se o X, sob o controle de Elon Musk, decidiu remover esses marcadores de anúncios ou se isso é um erro temporário.”

Julgando pela evolução da situação nas semanas seguintes, a teoria de que era apenas um erro simples parece cada vez menos provável.

Cerca de um mês depois do ocorrido, os usuários do X começaram a notar um formato de anúncio ainda menos transparente e mais parecido com spam. Esses anúncios de baixa qualidade eram postados por contas inativas sem nome de usuário e com uma foto de perfil que era uma versão recortada da imagem na postagem. O menu de três pontos também estava ausente, tornando impossível bloquear ou denunciar esses anúncios.

Um anúncio spam do X sem marcadores

Não vimos esses anúncios pessoalmente, mas, de acordo com o Mashable, clicar em qualquer parte desses anúncios redirecionaria os usuários para um site de terceiros. O Mashable também relatou que não havia menção a esse novo formato de anúncio no inventário de anúncios do X, o que sugeria que os anúncios vinham de um servidor de um provedor de anúncios externo, não dos servidores próprios do X.

O X não forneceu nenhuma explicação sobre o que está acontecendo com seus anúncios, mas definitivamente algo suspeito está ocorrendo. O Wired apontou que a falha do X em marcar claramente os anúncios como publicidade pode trazer problemas com a lei, especificamente com o Ato da Comissão Federal de Comércio dos EUA. A lei exige que as empresas acompanhem os anúncios com divulgações relevantes para evitar que sejam “enganosos”. E no caso dos novos formatos de anúncios do Twitter, essas divulgações não estão em lugar algum, o que torna os anúncios potencialmente ilegais.

Como tudo começou

A experiência do X com novos formatos de anúncios e marcadores (ou melhor, a ausência deles) não surgiu do nada. Trata-se uma progressão lenta, passando de marcadores mais óbvios para menos óbvios e, agora, para a completa ausência deles.

Na verdade, os rótulos de anúncios do Twitter não haviam mudado muito por cerca de dez anos. Quando a plataforma introduziu anúncios em 2011, eles eram acompanhados da etiqueta "Promovido" e de uma seta amarela no canto inferior esquerdo.

Um anúncio antigo do Twitter

Fonte: TechCrunch

Esses anúncios eram exibidos apenas para os usuários que já seguiam a conta do anunciante.

Nos anos que se seguiram, a seta perdeu sua cor amarela distintiva e adquiriu um tom de cinza mais sutil.

O Twitter trocou a seta amarela por cinza

E no início deste ano, o X mudou novamente a aparência de seus rótulos de anúncios. Substituiu a etiqueta "promovido" no canto inferior esquerdo pelo pequeno marcador "anúncio" no canto superior direito e eliminou a seta. O novo marcador, muito mais sutil, não foi bem recebido pelos usuários, que argumentaram der mais difícil detectar publicidade, mas a mudança permaneceu.

O X substituiu a etiqueta “promovido” pela etiqueta “anúncio”

Não é que o X esteja fazendo algo inédito ao tornar os rótulos de anúncios menos evidentes e os resultados promovidos menos distinguíveis dos resultados orgânicos. O Google tem liderado essa tendência há anos. No entanto, ninguém antes teve a audácia de se livrar dos rótulos de anúncios por completo. E é aqui que o X pode estabelecer um precedente que, se permitido, pode criar uma tendência seguidas por outras plataformas.

Por que o X está fazendo isso?

Existem várias explicações possíveis para os marcadores de Schrödinger do X, e a mais óbvia é que, ao remover as etiquetas, o X deseja aumentar o engajamento com os anúncios. A aposta é que as pessoas sejam induzidas a pensar que os anúncios são postagens regulares irão clicar neles, o que, por sua vez, aumentará a taxa de cliques (CTR) e, assim, a receita de anúncios do X.

À primeira vista, isso parece ser um movimento desesperado. No entanto, Musk, ou quem quer que esteja no comando deste teste, provavelmente pensa que tempos difíceis pedem medidas desesperadas. E o que são tempos difícil senão quando a maioria dos anunciantes que retornaram ao X afirmam gastar 90% a menos do que antes. Acrescente a isso o crescente desejo de Musk de colocar a culpa dos problemas de anúncios do X nos outros: o primeiro “culpado” teria sido a Liga Anti-Difamação e, agora, o problema está na guerra no Oriente Médio.

Quanto à origem desses anúncios de spam sem identificação, o Mashable apontou que eles provavelmente estão sendo promovidos pelos novos parceiros de anúncios de terceiros do X. Esses parceiros são o Google e a inMobi. No mês passado, o Google confirmou que o X estaria usando sua plataforma programática, o Google Ad Manager, para vender espaço publicitário no feed inicial do X.

Uma explicação menos provável para os novos anúncios do X é uma série de terríveis falhas que a empresa (por algum motivo) não conseguiu corrigir por mais de um mês. Embora essa explicação possa parecer absurda, não a descartaríamos: lembre-se de que ainda estamos falando da empresa que, em determinado momento, demitiu 80% de seus funcionários.

Outra possibilidade é que Musk esteja testando as águas com os reguladores. Em outras palavras, o X pode querer ver até onde pode ir antes de receber um puxão de orelha do governo, ou algo mais doloroso.

É possível bloqueá-los?

Os testes do X com esses dois novos formatos de anúncios são um desenvolvimento preocupante, pois tornam os anúncios mais intrusivos e menos transparentes. Esperamos que os reguladores tomem conhecimento e intervenham em breve. Também esperamos que outras plataformas não sigam o exemplo do X.

O aplicativo do bloqueador de anúncios AdGuard pode bloquear anúncios comuns se o X for aberto em seu navegador, incluindo em dispositivos móveis. Lembre-se de que, se você tiver um dispositivo Android, pode bloquear anúncios em qualquer navegador com o AdGuard. Quanto aos dispositivos iOS, você só pode bloquear anúncios no Safari com o AdGuard.

Lembre-se: o AdGuard DNS, ou qualquer outro DNS de bloqueio de anúncios, não será capaz de bloquear anúncios no Twitter (ou em serviços semelhantes como o YouTube ou Instagram) porque o Twitter usa o mesmo servidor DNS para servir tanto anúncios quanto todo o outro conteúdo.

Ainda não nos deparamos com os novos formatos de anúncios do X, mas com base nos relatos que vimos, não podemos descartar a possibilidade de que o AdGuard não seja capaz de bloquear anúncios sem rótulos que ainda possuam um menu de três pontos com as regras de filtragem existentes. No entanto, estamos bastante confiantes de que assim que o X lançar esse novo formato de anúncio para um público mais amplo, poderemos nos adaptar e bloquear esses anúncios também.

Quanto aos anúncios que parecem "spam" e que presumivelmente são paresentados por redes de terceiros, o AdGuard deve ser capaz de bloqueá-los com as regras de filtragem atuais.

Gostou deste post?

AdGuard para Windows

AdGuard para Windows é mais do que um bloqueador de anúncios. É uma ferramenta multiusos que bloqueia anúncios, controla o acesso a sites perigosos, acelera o carregamento de páginas e protege as crianças de conteúdos impróprios.
Revisões: 14240
4,7 de 5
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença
Leia mais

AdGuard para Mac

Ao contrário de outros bloqueadores de anúncios, o AdGuard foi projetado pensando nas especificações do macOS. Não só fornece defesa contra anúncios no Safari e outros navegadores, mas também lhe protege contra rastreamento, phishing e fraudes.
Revisões: 14240
4,7 de 5
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença
Leia mais

AdGuard para Android

AdGuard para Android é a solução ideal para dispositivos móveis Android. Ao contrario dos outros bloqueadores de anúncios, o AdGuard não requer acesso ao usuário root e oferece uma ampla gama de recursos: filtragem em aplicativos, gerenciamento de aplicativos e muito mais.
Revisões: 14240
4,7 de 5
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença

AdGuard para iOS

O bloqueador de anúncios mais avançado para o Safari: faz esquecer os anúncios pop-up, acelera o carregamento de páginas, e protege os seus dados pessoais. Uma ferramenta manual de bloqueio de elementos e configurações altamente personalizáveis ajudam-no a adaptar a filtragem às suas necessidades exactas.
Revisões: 14240
4,7 de 5
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença

Extensão de navegador AdGuard

O AdGuard tem a extensão de bloqueio de anúncios mais leve, rápida e que efetivamente bloqueia todos os tipos de anúncios em todas as páginas da internet! Escolha o AdGuard para o navegador que você usa e obtenha uma navegação gratuita, rápida e segura.
Revisões: 14240
4,7 de 5

AdGuard para Safari

As extensões de bloqueio de anúncios para o Safari estão enfrentando dificuldades desde que a Apple começou a forçar o uso do novo SDK para todos. A extensão AdGuard deve trazer de volta a alta qualidade de bloqueio de anúncio para o Safari.
Revisões: 14240
4,7 de 5
App Store
Baixar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença

AdGuard Home

O AdGuard Home é um servidor de DNS para bloqueio de anúncios e rastreamento em toda a rede. Depois de configurá-lo, ele abrange TODOS os seus dispositivos domésticos e você não irá precisar de nenhum programa instalado. Com o surgimento da Internet das coisas e dispositivos conectados, torna-se cada vez mais importante poder controlar toda a sua rede.
Revisões: 14240
4,7 de 5

Bloqueador de conteúdo do AdGuard

O Bloqueador de Conteúdo do AdGuard elimina todos os anúncios em navegadores para dispositivos móveis que ofereçem suporte a tecnologia para bloqueio de conteúdo — ou seja Samsung Internet e Yandex Browser. Embora seja mais limitado do que o AdGuard para Android, ele é gratuito, fácil de instalar e ainda oferece alta qualidade de bloqueio de anúncios.
Revisões: 14240
4,7 de 5
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença
Leia mais

Assistente do AdGuard

Uma extensão complementar para o AdGuard aplicativos para computador. Oferece acesso no navegador a funcionalidades tais como bloqueio de elementos personalizados, lista de permissões ou envio de um relatório de erro.
Revisões: 14240
4,7 de 5
Assistente para Chrome Este é o seu navegador atual?
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença
Assistente para Firefox Este é o seu navegador atual?
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença
Assistente para Edge Este é o seu navegador atual?
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença
Assistente para Opera Este é o seu navegador atual?
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença
Assistente para Yandex Este é o seu navegador atual?
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença
Assistente para Safari Este é o seu navegador atual?
Se você não sabe qual é o seu navegador, tente a antiga versão antiga do Assistente, que você pode encontrar nas configurações da extensão do AdGuard.

AdGuard Temp Mail β

Um gerador de endereços de e-mail temporário gratuito que mantém você anônimo e protege sua privacidade. Nada de spam na sua caixa de entrada principal!
Revisões: 14240
4,7 de 5

AdGuard para Android TV

O AdGuard para Android TV é o único aplicativo que bloqueia anúncios, protege sua privacidade e atua como firewall na sua Smart TV. Receba avisos sobre ameaças da Web, use DNS seguro e aproveite o tráfego criptografado. Relaxe e assista suas séries favoritas com segurança de alto nível e zero anúncios!
Revisões: 14240
4,7 de 5
Baixando o AdGuard Clique no botão indicado pela seta para iniciar a instalação Selecione "Abrir" e clique em "OK", e então aguarde o download do arquivo. Na janela aberta, arraste o ícone do AdGuard para a pasta "Aplicativos". Obrigado por escolher o AdGuard! Selecione "Abrir" e clique em "OK", depois aguarde o download do arquivo ser finalizado. Na janela aberta, clique em "Instalar". Obrigado por escolher o AdGuard!
Instale o AdGuard no seu dispositivo móvel