Menu
PT (BR)

Carros da Ford com reintegração de posse automática: inovação brilhante ou desastre distópico?

Imagine que você está em seu carro e de repente ele começa a emitir um som alto e irritante, fazendo com que você desvie da estrada e entre em uma vala. Ou então, que você está dirigindo à noite em uma estrada estranha e deserta, confiando em seu navegador GPS, mas ele para de funcionar.

Isto tudo pode soar como uma cena de um filme de terror, mas pode se tornar realidade se a mais nova patente da Ford se tornar realidade. A patente permite que o vendedor assuma o controle do carro à distância e dê a ele um comando para desligar seus recursos. Este processo teria início com o carro perdendo características não essenciais como GPS e rádio. Então, o ar condicionado e a chave por controle não funcionariam mais. Por fim, o motor poderia parar e você ficaria trancado fora do carro. Depois, o carro começa a dirigir sozinho em via pública, rumo a um escritório de reintegração de posse ou um ferro-velho, se for mais barato.

A patente diz que isto facilitaria as coisas para os bancos, que não teriam que lidar com clientes difíceis pessoalmente.

Embora o esquema proposto possa realmente ajudar a evitar alguns confrontos acalorados, ele expõe os proprietários de veículos a vários riscos de privacidade e segurança, tais como hackeamento, rastreamento e roubo de dados pessoais. Dependendo da implementação, a Ford e outras partes envolvidas poderiam ser capazes de rastrear cada movimento, saber onde você mora, o que está em sua garagem e compartilhar esses dados com terceiros.

Como a base de código necessária para suportar um sistema tão complexo crescerá, também crescerá a superfície de ataque, tornando o carro mais vulnerável a hackeamentos do que antes. Em geral, quanto mais complicado o sistema, maiores são as chances de algo dar errado. Mesmo uma pequena falha pode ter conseqüências mortais, por exemplo, se seus freios forem desativados por engano...

Mas antes de continuarmos, vamos ver como a Ford prevê que tudo isso funcione.

É necessário algum novo hardware?

Todo o processo de desligar um carro a ponto de torná-lo inutilizável depende da eletrônica que vem com ele. O componente chave é "o computador do sistema de reintegração" que se comunica com um servidor remoto operado pelo emprestador de serviço. A patente diz que "em algum tempo" um computador normal do veículo pode ser configurado para fazer o trabalho do computador do sistema de reintegração de posse. Assim, em teoria, o sistema de reintegração de posse pode funcionar em qualquer carro com conexão à Internet, sem a necessidade de qualquer novo hardware.

O computador do sistema de reintegração de posse se torna parte integrante de uma grande rede. Dentro desta rede, ele pode compartilhar os dados que recebe das câmeras e sensores do veículo com várias outras entidades. Estas incluem a agência de reintegração de posse, a polícia, uma instalação médica, uma instituição de empréstimo (banco), e o proprietário do carro.

O desenho ilustra como o mecanismo de auto-repossão está preparado para funcionar

Fonte: A patente da Ford

O que aciona o processo de reintegração de posse?

Tudo começa com um banco enviando um aviso ao proprietário de que não recebeu um pagamento. É quando o proprietário ignora repetidamente tais avisos que todo o inferno se solta e o processo de reintegração em várias etapas começa com seriedade. Na patente, a Ford descreve o processo de reintegração de posse como um último recurso, ativado apenas quando todas as outras opções tiverem sido esgotadas.

Quando o banco ficar sem paciência, seu computador instrui o computador do sistema de reintegração de posse a desligar os recursos, começando pelos menos importantes como rádio, GPS, MP3 player, cruise control, vidros elétricos e assentos elétricos. Depois de alguns dias e outro lembrete, é hora de mais recursos sejam desativados. O segundo grupo inclui coisas que podem ser críticas em alguns casos, tais como ar condicionado (pense na situação quando está quente lá fora e você tem um bebê no carro), bem como o controle da chave e o desbloqueio automático da porta. O terceiro e último golpe na funcionalidade do carro inclui desativar seu motor, o volante, os freios e, finalmente, as portas.

No início, o bloqueio pode ser parcial, o que significa que você ainda pode usar seu carro para dirigir para trabalhar nos dias de semana, mas não nos fins de semana. Ou você pode ser autorizado a dirigir somente dentro de uma determinada área perto de sua casa, em um processo chamado de "geofence", para que você possa conseguir comida e levar seus filhos à escola.

Isto presume que o fabricante do carro e possivelmente toda uma série de outras partes já saberiam muito sobre você: onde você mora, onde seus filhos vão à escola, onde você faz compras, onde você trabalha e quando você volta para casa. Este nível de coleta de dados é alarmante.

O que também é alarmante é que algumas das penalidades sugeridas pela Ford parecem especialmente severas, quase exageradas. Em vez de apenas desligar o rádio, o computador do sistema de repossessão pode deixá-lo no volume mais alto ou ativar outros sinais, como um bip ou um sinal sonoro. O computador também pode tornar o som o mais irritante possível ao "variar o tom, a batida, a cadência ou o volume do som". Não é necessário dizer que isto, juntamente com muitos dos downgrades mencionados anteriormente, pode fazer o motorista bater o carro ou entrar em um grave acidente de trânsito se ele insistir usá-lo.

Como tudo isso é possível?

Os recursos podem ser desativados (ou habilitados, como no caso de um som irritante) usando atualizações por via aérea, a tecnologia pioneira da Tesla em meados dos anos 2000. A tecnologia permite que os fabricantes de automóveis ativem ou desativem remotamente o hardware incorporado. Nos últimos anos, mais e mais fabricantes começaram a vender recursos que podem ser controlados remotamente, vendo-os como uma fonte de receita recorrente. Assim, a BMW cobra 18 dólares por mês por bancos aquecidos e a Mercedes, 1.200 dólares por ano para uma aceleração mais rápida.

Mas nenhum fabricante antes da Ford descreveu um cenário no qual alguém tenha controle total do carro e o proprietário não tenha nenhum. Talvez o vislumbre mais perturbador desta visão seja a idéia da Ford de que o carro está literalmente se afastando do proprietário.

Como exatamente um carro pode se afastar?

Uma vez que o proprietário estiver encalhado, o carro, por ordem do banco, procurará a oportunidade perfeita para escapar. O proprietário tem uma última chance de pagar, e se não o fizer, o computador do sistema de reintegração pode dizer ao computador do carro para conduzi-lo para fora da garagem para uma via pública. Lá, ele pode ser pego por um reboque com maior facilidade e menos resistência do proprietário.

No caso de um veículo autônomo, ele pode até ir mais longe que isso. O carro pode ser instruído a dirigir-se diretamente às instalações do fabricante ou, se seu valor de mercado for considerado muito baixo para toda a agitação, diretamente ao ferro-velho.

Mas o que acontece quando o carro está atrás das portas fechadas da garagem? Não, o computador do sistema de reintegração não dirá ao carro para quebrar as paredes, como teria sido no espírito de um verdadeiro horror de ficção científica. Ao invés disso, o computador enviará as imagens de dentro da garagem para o computador do banco, que passará as informações para a polícia. Esta última poderá então tomar providências como, por exemplo, bater na porta garagem.

Exceção de emergência médica

O sistema proposto parece beneficiar principalmente os bancos, ao mesmo tempo em que pode custar um pouco mais aos consumidores, além do inconveniente. Mas a Ford diz que também tem em mente as pessoas comuns.

De acordo com a patente, o computador do sistema de reintegração de posse poderia salvar a vida de um motorista no caso de uma emergência médica. O computador poderia supostamente verificar as câmeras do carro para ver se o proprietário está tendo uma crise médica, tal como um ataque cardíaco, e alertar um hospital. Se o membro da família do proprietário do carro sofrer tal emergência, o proprietário do carro pode pedir ao computador do sistema de reintegração de posse para levantar o bloqueio. O computador também pode ligar para um hospital e descobrir a melhor maneira de chegar lá. Se o carro pode dirigir sozinho, ele pode dirigir até o hospital mais próximo ou para encontrar uma ambulância. Uma vez terminada a emergência, o computador do hospital pode informar o computador do carro para que ele possa ser bloqueado novamente.

Não está claro, porém, como tudo isso realmente funcionaria. Se um humano às vezes não consegue dizer apenas olhando se alguém está tendo um ataque cardíaco ou qualquer outra emergência de saúde, parece improvável que o computador do carro consiga fazer isso bem. Sem contar que tal sistema poderia ser facilmente explorado de muitas maneiras negativas, mas esse é um tópico para uma discussão à parte.

Riscos à privacidade e à segurança difíceis de justificar

Em suma, é difícil defender um sistema que parece priorizar a conveniência dos bancos em detrimento da segurança e da privacidade dos consumidores.

Tal sistema pode permitir que um carro colete muitos dados pessoais sobre o proprietário, tais como sua localização, suas rotas habituais, fotos de sua casa, suas informações de saúde, e as compartilhe em tempo real com outros, incluindo a polícia, um banco e um hospital. Todos eles podem ter diferentes usos para estes dados. Por exemplo, estes dados podem ser fornecidos, intencionalmente ou acidentalmente, a anunciantes, como uma companhia de seguros de saúde, que podem utilizá-los para aumentar o preço do seguro. Qualquer uma das entidades com acesso aos dados pode sofrer uma violação ou vazamento e, quanto mais partes envolvidas no manuseio dos dados, maior a probabilidade de que isso aconteça.

Um carro onde tudo pode ser desligado e ligado remotamente pode até se tornar uma arma mortal nas mãos de hackers, ou ser usado para chantagem. Há também o risco de que um processo de reintegração possa ser acionado acidentalmente por uma falha técnica ou erro humano, com consequências potencialmente fatais.

Atualmente não há carros totalmente autônomos no mercado, por isso é improvável que vejamos um carro se dirigindo para o ferro-velho em breve. Embora a patente seja apenas uma visão aproximada do futuro e a mecânica do processo ainda não tenha sido trabalhada, só podemos esperar que, se a Ford der vida a ela, eles tomarão precauções suficientes para garantir que nenhum dos cenários descritos acima se torne realidade. No momento, no entanto, a relação risco/recompensa parece muito enviesada em favor do risco.

Amostra de um futuro que não queremos

A Ford alegou que não pretendia utilizar a tecnologia após o pedido de patente ter se tornado público. Isso não significa, no entanto, que não o utilizarão no futuro, ou que outros fabricantes não pensarão em algo semelhante.

O conceito da Ford pode parecer muito futurista e até mesmo implausível de início. Mas, na verdade, trat-se de uma progressão natural da tendência de os fabricantes tirarem o controle dos veículos dos motoristas. Algumas montadoras já estão cobrando dos proprietários uma taxa mensal ou anual por características extras, e alguns tinham brincado com a idéia de fazer com que características básicas como um fob de chave remota fizessem parte de uma assinatura. Portanto, se já é concebível que um dia alguma função do seu carro possa parar de trabalhar por não ter pago por ela, também é concebível que um dia seu carro possa retornar sozinho ao fabricante pelo mesmo motivo.

O carro está se tornando rapidamente um serviço, e a maneira e a velocidade com que está acontecendo é profundamente preocupante. Este não é o futuro que desejamos.

Gostou deste post?

AdGuard para Windows

AdGuard para Windows é mais do que um bloqueador de anúncios. É uma ferramenta multiusos que bloqueia anúncios, controla o acesso a sites perigosos, acelera o carregamento de páginas e protege as crianças de conteúdos impróprios.
Revisões: 14301
4,7 de 5
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença
Leia mais

AdGuard para Mac

Ao contrário de outros bloqueadores de anúncios, o AdGuard foi projetado pensando nas especificações do macOS. Não só fornece defesa contra anúncios no Safari e outros navegadores, mas também lhe protege contra rastreamento, phishing e fraudes.
Revisões: 14301
4,7 de 5
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença
Leia mais

AdGuard para Android

AdGuard para Android é a solução ideal para dispositivos móveis Android. Ao contrario dos outros bloqueadores de anúncios, o AdGuard não requer acesso ao usuário root e oferece uma ampla gama de recursos: filtragem em aplicativos, gerenciamento de aplicativos e muito mais.
Revisões: 14301
4,7 de 5
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença

AdGuard para iOS

O bloqueador de anúncios mais avançado para o Safari: faz esquecer os anúncios pop-up, acelera o carregamento de páginas, e protege os seus dados pessoais. Uma ferramenta manual de bloqueio de elementos e configurações altamente personalizáveis ajudam-no a adaptar a filtragem às suas necessidades exactas.
Revisões: 14301
4,7 de 5
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença

Extensão de navegador AdGuard

O AdGuard tem a extensão de bloqueio de anúncios mais leve, rápida e que efetivamente bloqueia todos os tipos de anúncios em todas as páginas da internet! Escolha o AdGuard para o navegador que você usa e obtenha uma navegação gratuita, rápida e segura.
Revisões: 14301
4,7 de 5

AdGuard para Safari

As extensões de bloqueio de anúncios para o Safari estão enfrentando dificuldades desde que a Apple começou a forçar o uso do novo SDK para todos. A extensão AdGuard deve trazer de volta a alta qualidade de bloqueio de anúncio para o Safari.
Revisões: 14301
4,7 de 5
App Store
Baixar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença

AdGuard Home

O AdGuard Home é um servidor de DNS para bloqueio de anúncios e rastreamento em toda a rede. Depois de configurá-lo, ele abrange TODOS os seus dispositivos domésticos e você não irá precisar de nenhum programa instalado. Com o surgimento da Internet das coisas e dispositivos conectados, torna-se cada vez mais importante poder controlar toda a sua rede.
Revisões: 14301
4,7 de 5

Bloqueador de conteúdo do AdGuard

O Bloqueador de Conteúdo do AdGuard elimina todos os anúncios em navegadores para dispositivos móveis que ofereçem suporte a tecnologia para bloqueio de conteúdo — ou seja Samsung Internet e Yandex Browser. Embora seja mais limitado do que o AdGuard para Android, ele é gratuito, fácil de instalar e ainda oferece alta qualidade de bloqueio de anúncios.
Revisões: 14301
4,7 de 5
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença
Leia mais

Assistente do AdGuard

Uma extensão complementar para o AdGuard aplicativos para computador. Oferece acesso no navegador a funcionalidades tais como bloqueio de elementos personalizados, lista de permissões ou envio de um relatório de erro.
Revisões: 14301
4,7 de 5
Assistente para Chrome Este é o seu navegador atual?
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença
Assistente para Firefox Este é o seu navegador atual?
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença
Assistente para Edge Este é o seu navegador atual?
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença
Assistente para Opera Este é o seu navegador atual?
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença
Assistente para Yandex Este é o seu navegador atual?
Instalar
Ao baixar o programa, você aceita os termos do Contrato de licença
Assistente para Safari Este é o seu navegador atual?
Se você não sabe qual é o seu navegador, tente a antiga versão antiga do Assistente, que você pode encontrar nas configurações da extensão do AdGuard.

AdGuard Temp Mail β

Um gerador de endereços de e-mail temporário gratuito que mantém você anônimo e protege sua privacidade. Nada de spam na sua caixa de entrada principal!
Revisões: 14301
4,7 de 5

AdGuard para Android TV

O AdGuard para Android TV é o único aplicativo que bloqueia anúncios, protege sua privacidade e atua como firewall na sua Smart TV. Receba avisos sobre ameaças da Web, use DNS seguro e aproveite o tráfego criptografado. Relaxe e assista suas séries favoritas com segurança de alto nível e zero anúncios!
Revisões: 14301
4,7 de 5
Baixando o AdGuard Clique no botão indicado pela seta para iniciar a instalação Selecione "Abrir" e clique em "OK", e então aguarde o download do arquivo. Na janela aberta, arraste o ícone do AdGuard para a pasta "Aplicativos". Obrigado por escolher o AdGuard! Selecione "Abrir" e clique em "OK", depois aguarde o download do arquivo ser finalizado. Na janela aberta, clique em "Instalar". Obrigado por escolher o AdGuard!
Instale o AdGuard no seu dispositivo móvel